photo
promo

Our Cosmic Identity

Life on Earth was created by the interference of an extraterrestrial highly advanced biotechnological civilisation whose representatives (scientists), and auxiliary research staff regularly visit Earth.

More
promo

Ratürian Movement

We are a Movement convinced of the origin of life on earth from another space-time continuum.

More
photo
promo

Traditional Religions Are No Longer Needed

- A New Generation of Cosmic Consciousness is Coming -

More

Transmissão | Activação de uma sequência genética

Durante a antiguidade, podemos encontrar vestígios dela em diferentes regiões do mundo, bem como em escritos religiosos, descrevendo-a de uma forma algo primitiva e distorcida. Há também informações sobre ela nos antigos escritos zoroastrianos, no livro de Vendidad e também na Avesta. O seu desenvolvimento dependia do local e da forma como era transmitido. Tinha nomes diferentes, recebia significados diferentes e era praticada de formas diferentes.

A activação da sequência genética é feita uma vez na vida por um Transmissor. Graças à Transmissão, iniciada na Rússia na região Ural dos anos 60-67, sabemos que se pretende transmitir a informação genética de uma pessoa a fim de a reconstruir [clonar] na realidade dos nossos Criadores no fim da vida terrena.

As reuniões de activação ou transmissão são realizadas 4 vezes por ano:
-durante o solstício de Verão, por volta de 20-21 de Junho;
-durante o solstício de Inverno, por volta dos dias 21 e 22 de Dezembro;

e sobre os equinócios:

- 20/21 de Março e 22/23 de Setembro

EXEMPLO da interpretação mais antiga

O zoroastrismo foi fundado por Zarathustra, também chamado Zoroaster, que viveu no planalto iraniano e é conhecido principalmente pelos seus Hinos, Yasna e Gathas. Estes escritos fazem parte de uma colecção maior de escrituras chamada Avesta que, durante centenas de anos, tem feito referência aos ensinamentos de Zoroastro.
No zoroastrismo, fazer escolhas alinhadas com estas seis amesha spentas impulsiona-nos a tornarmo-nos seres cosmicamente conscientes, representações do sétimo chakra.
O sistema de chacras mais extenso do zoroastrismo baseou-se numa escrita da Avesta chamada Vendidad. Este trabalho descreve as energias vibratórias, com especial referência à luz, ao som e ao magnetismo, que paralelas a muitos ensinamentos dos Upanishads. Este sistema apresenta dezasseis chacras principais localizados na aura e ligados aos órgãos físicos e ao cérebro.

Como expresso na obra citando Zarathusta, há dezasseis chakras localizados no campo áurico que recebem a força luminosa do athre de vinte e sete constelações; o athre é a força luminosa que vem das estrelas, passa através da energia do nosso sistema solar e espalha-se por todo o mundo. Os primeiros sete chakras poderiam ser considerados como a gestão das partes do cérebro e do corpo. Em geral, os chacras regulam partes do corpo.